Oleo VegetalO óleo vegetal é uma gordura extraída das plantas oleaginosas, ou seja, é um tipo de gordura retirada de plantas e formada principalmente por 95% de triacilgliceróis e baixa quantidade de mono e diacilgliceróis. O Brasil é um dos países que possui uma diversidade de espécies vegetais de onde são extraídos os óleos.

A extração pode ser feita por meio de outras partes das plantas, mas em sua maioria é extraído exclusivamente das sementes. Os óleos provenientes de frutos são conhecidos como azeites, como por exemplo, o óleo da azeitona e o de dendê. Os óleos e gorduras vegetais e animais são substâncias insolúveis em água.

A utilização do óleo é antiga. Há mais de 6 mil anos, o homem já utilizava o óleo de oliva para se proteger do frio, quando estes passavam o óleo no corpo. A partir daí novas utilizações foram dadas ao óleo no aquecimento, na iluminação, com biodiesel, na medicina, perfumaria e até mesmo na produção de sabão artesanal.

O óleo vegetal também é utilizado na cozinha, que há anos atrás foi substituído pelas gorduras sólidas de origem animal, que são utilizadas mas não com a mesma intensidade, por serem totalmente prejudiciais à saúde.

Como combustível, o óleo vegetal é considerado uma alternativa ambientalmente correta, pois sua queima não libera gases poluentes e também por ser uma fonte totalmente renovável. Além disso, é uma opção que traz não só benefícios ecológicos, como também sociais e econômicos.

Porém, mesmo com todos as vantagens oferecidas, é importante lembrar que se descartado de forma incorreta, torna-se altamente prejudicial ao meio ambiente. Portanto, é fundamental saber quais os riscos oferecidos e a melhor forma de reciclá-lo.

Tipos de Óleos

Existem três tipos de óleos: Vegetal, Animal e Mineral.

Óleo Vegetal

O vegetal é uma gordura vinda das plantas oleaginosas, predominantemente das sementes. Assim como todos os outros tipos de gordura, os óleos vegetais nada mais são do que ésteres de glicerina e uma mistura de ácidos gordos que são insolúveis em água, e solúveis em solventes orgânicos (diluentes, dispersantes ou solubilizantes).

O óleo vegetal é uma fonte de energia renovável, ou seja, vem de recursos que não se esgotam, e ao mesmo tempo em que apresentam vantagens para o meio ambiente, para a sociedade e para economia, podem ser totalmente prejudiciais se utilizados de maneira incorreta. Veja as principais fontes do óleo vegetal:

  • Soja;
  • Dendê;
  • Girassol;
  • Algodão;
  • Mostarda;
  • Coco;
  • Colza; 
  • Avelã;
  • Amêndoa;
  • Azeitona;
  • Alperce; 
  • Palma;
  • Mamona;
  • Amendoim;
  • Milho; 
  • Abóbora;
  • Abacate;
  • Noz.
Extração do Óleo Vegetal

A extração do óleo vegetal pode ocorrer tanto na forma química, através de extratos de solventes, (substâncias que permitem a dispersão de outra substância em seu meio), assim como por extração física, que utiliza processos mecânicos, e por extração a frio, forma em que o óleo não passa por processos de refino e não possui nenhum componente químico.

Normalmente ocorre o seguinte processo: Coleta das sementes » Desidratação » Levadas à prensas hidráulicas » Filtragem

O que sobra do processo pode ser usado como ração para animais, assim como pode ser transformado em carvão.

Pela grande variedade de plantas que podem ser encontradas na Amazônia, muitas produzem sementes oleaginosas, que acabam sendo transformadas em óleo vegetal. Estima-se que por ano a Amazônia proporciona a produção de 5.000 Kg de óleo vegetal e as plantas mais utilizadas são as do gênero das Palmáceas, Buriti, Andiroba e Babaçú.

Óleo Animal

O óleo de origem animal é simplesmente a transformação de gordura animal em óleo. São considerados subprodutos da indústria da carne. Além disso, o aproveitamento da gordura animal beneficia o meio ambiente, pois diminui o volume de resíduos, além de ser de grande importância para a indústria de alimentos. Veja alguns tipos de óleos existentes:

Oleína Animal

É um ácido graxo insaturado conhecido como ômega 9 que está presente no processo do metabolismo e desempenha uma função importante na síntese dos hormônios. É uma gordura muito utilizada na produção de sabões e sabonetes. Além de bronzeadores, cremes, emulsões, plastificantes, lubrificantes, etc.

Óleo de Fígado de Pescado

É um óleo extraído de um cardume de vários tipos de peixes e possui as vitaminas A e D, além de ser rico em ácidos graxos poliinsaturados. Geralmente, é utilizado na medicina na produção de remédios que auxiliam na cicatrização e na manutenção de uma pele saudável, na absorção de cálcio pelo corpo, no crescimento, na gravidez e amamentação e para idosos. Além disso, pode ser utilizado também nas industrias, farmacêutica, cosmética, encapsulação, etc.

Óleo de Mocotó

É um óleo extraído da tíbia (canela) do boi. Ele é utilizado nas industrias frigoríficas, para amaciar e conservar o couro, além de outras aplicações.

Óleo de Peixe

É um óleo retirado de peixes marinhos e utilizado na fabricação de ração para animais, também pode servir como lubrificante de cabos de aço, proteção de madeira e equipamento dentro da água, entre outros.

Óleo de Salmão

É um óleo nobre extraído do peixe que vive em águas frias. Sua cor é característica de sua alimentação proveniente de camarão e krill. Sua principal utilização se encontra na produção da ração animal.

Sebo Bovino

É uma gordura de origem bovina e bastante utilizada na produção de sabão, ração, conservação do couro, lubrificante, etc.

Óleo Mineral

Frasco ÓleoO óleo mineral, também chamado de petróleo branco, vem da destilação do petróleo através do processo de produção da gasolina e possui dois graus: o técnico e o medicinal.

Pode ser utilizado como óleo de refrigeração e isolamento de transformadores elétricos, fabricação de biscoitos, massas, chocolates, balas, para transporte e armazenagem de metais, assim como laxante, hidratante, lubrificante etc. Diferente do vegetal, o óleo mineral é incolor e quase inerte no ponto de vista químico.

A qualidade do óleo vegetal deve ser avaliada, pois se utilizado de maneira incorreta, poderá causar malefícios à saúde. Se ingerido ou aspirado pode acarretar na pneumonia lipoídica, doença originária da aspiração de partículas oleosas advindas dos óleos minerais. 

Outro malefício do produto é quando ele é utilizado no cabelo. As industrias de cosméticos, muitas vezes utilizam o óleo mineral por ser barato e seguro, mas quando usados em excesso podem deixar o cabelo com aspecto oleoso, sujo e pesado, já que as partículas de óleo mineral são mais pesadas e podem facilmente se acumular no couro cabeludo.

Produtos desse tipo, somente dão uma impressão temporária de que o cabelo é brilhante. A sugestão é trocar qualquer produto a base de óleo mineral ou que contenham as substancias vaselina e petrolato por óleo vegetal.

Benefícios do Óleo

Garrafa Óleo VegetalPara explicar quais os benefícios e malefícios do óleo vegetal, é necessário primeiramente saber qual é a diferença entre a gordura trans, saturada e insaturada:

Gordura Trans: É um tipo de gordura formada por hidrogenação, tanto natural como artificial, apresenta-se no estado sólido, e é muito prejudicial à saúde, pois aumenta os níveis do colesterol ruim (LDL), e diminui os níveis de colesterol bom (HDL). Normalmente a gordura trans está presente nos biscoitos recheados, salgadinhos, sorvetes, etc. É a responsável por deixar os alimentos mais saborosos, além de aumentar a durabilidade.

Gordura Saturada: É um tipo de gordura encontrada em maior quantidade nos produtos de origem animal. Também se apresenta no estado sólido e pode ser prejudicial à saúde, pois deposita o colesterol ruim (LDL) nas artérias.

Gordura Insaturada: Pode ser encontrada principalmente nos vegetais. Apresenta-se no estado líquido e traz alguns benefícios à saúde, tais como redução do colesterol ruim (LDL), do nível de triglicerides e da pressão arterial.

O óleo vegetal não possui colesterol e por ser líquido, não conta com a presença da gordura trans. Todos os tipos tem um pouco de gordura saturada, e alguns em excesso, como o óleo de coco que possui 95% de gordura saturada. Já a gordura insaturada é a mais encontrada nos óleos vegetais, um bom sinal, já que faz bem para a saúde quando não consumida em excesso.

Como usar os Óleos Vegetais?

Os óleos que possuem gordura saturada são mais indicados para fritura, pois ao contrário dos insaturados, não possuem tantos pontos de ligação para reagir com o material da panela. Os que são formados por gordura insaturada são indicados para os alimentos crus.

Mas independente do tipo de óleo é importante lembrar que nenhum deve ser aquecido ao ponto de soltar fumaça, pois se torna altamente prejudicial.

Quantidade certa de Óleo Vegetal

Uma dieta saudável deve conter 30% das calorias diárias em gordura, sendo 10% de gordura saturada e 20% de insaturada, ou seja, 50 gramas de gordura no total.

*Cada grama corresponde a nove calorias.

Reutilizando o Óleo Vegetal

Reutilizar o óleo depois de uma fritura não é incorreto, afinal o óleo não fica sujo após fritar apenas uma pequena porção de batatas. Porém, não é recomendado usar mais de quatro vezes, isso se nas quatro vezes for utilizado para fritar pouca quantidade de alimento e se estiver em condições de uso. Mas é fundamental saber armazená-lo para que não haja problemas.

A melhor forma de guardar o óleo usado é na panela de vidro ou de alumínio depois de frio e filtrado, (para retirar os resíduos que saem durante a fritura), e sempre em locais que não recebam calor.

Dica: Ao ser exposto à luz, o óleo sofre alterações, portanto prefira guardá-los longe da claridade ou em recipientes escuros.

Escolha o Óleo Certo

  • Para usar em saladas ou sobre outros tipos de alimentos, os mais indicados são: azeite de oliva, óleo de gergilim, de girassol, canola, algodão, milho e soja.
  • Para frituras o óleo de soja e o de amendoim são as melhores opções, pois resistem mais às altas temperaturas.
  • Para refogar os alimentos recomenda-se o óleo de soja, de girassol e milho.

Quantidade de Gordura Saturada em alguns Óleos Vegetais:

Tabela Gordura Saturada Óleos Vegetais 

*Valores aproximados, pois a porcentagem pode variar de acordo com a marca.

Veja algumas características dos óleos vegetais mais utilizados: 

  • Soja: contém ômega 3, 6 e vitamina E, ajuda a reduzir a pressão sanguínea e os níveis de triglicérides e de colesterol. Além disso, contribui para o melhor funcionamento do sistema nervoso.
  • Girassol: contém ômega 3, 6, 9, vitamina E e é rico em gorduras monoinsaturadas. Ajuda a aumentar o colesterol bom (HDL) e a reduzir o colesterol ruim (LDL).
  • Canola: contém ômega 3, 6 e é recomendado para pessoas com doenças cardíacas.
  • Amendoim: contém vitamina A, e é indicado para quem possui problemas no aparelho digestivo.
  • Milho: contém ômega 3, 6 e baixo teor de gordura saturada. Auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, na redução dos níveis de coltesterol e triglicérides, e pode ser benéfico para os sintomas da TPM.
  • Gergelim: possui ômega 3, 6, 9, cálcio e vitamina E. Funciona como antioxidante, ajuda no fortalecimento dos ossos e a melhoria da elasticidade da pele.
  • Linhaça: contém ômega 3, 6 e 9. Ajuda a prevenir doenças degenerativas e cardiovasculares, a regularizar o intestino e também pode auxiliar no controle da TPM e da menopausa.
  • Alho: contém vitaminas B2, B6, C, A1 e outros compostos. Auxilia em infecções respiratórias, doenças na pele, problemas no intestino e vermes.
  • Óleo de Cártamo: contém ácido oleico e ômega 9. Pode ser usado em doenças como amenorréia, inflamações, febre, resfriado, colesterol alto, etc.
  • Rosa Mosqueta: contém vitamina C, pigmentos carotenoides e ácidos graxos. Garante flexibilidade à pele, age como hidratante, usado também em unhas frágeis, para prevenir estrias, queimaduras, etc.
  • Coco: possui substâncias antioxidantes, vitamina E e ácidos graxos que ajudam na cicatrização e torna a pele saudável, auxiliar em queimaduras, cortes, aumenta o metabolismo, auxilia na diminuição de peso.
  • Copaíba: tem beta cariofileno, ácido doterpênicos e outras propriedades. Ajuda na cicatrização, na prisão de ventre e problemas intestinais, além de agir no combate a outras doenças.
  • Arroz: contém antioxidantes como a vitamina E e taxas de gordura baixa em comparação a outros óleos. Ele auxilia no combate do envelhecimento precoce, previne doenças cardiovasculares.
  • Azeite de Oliva: contém vitamina E, ácidos monoinsaturados, hidrocarbonetos, etc., e ajuda a diminuir o colesterol ruim no sangue, prevenir e combater o câncer, etc.

Receitas com Óleo

ReceitasNa beleza esses óleos são utilizados de diversas formas. Assim, é preciso considerar os diferentes tipos de óleos vegetais.

Os óleos essenciais são aqueles extraídos de plantas aromáticas em sua forma pura e concentrada, eles podem evaporar rapidamente, por serem leves e sua consistência não é semelhante ao óleo comum e são utilizados principalmente para massagens e na aromaterapia. Podem ser adicionados aos óleos vegetais para aplicação no cabelo. Ex.: óleo de cedro, óleo de jasmim, óleo de mirra, óleo de alecrim, óleo de melaleuca, etc.

Os óleos vegetais são extraídos por pressão a frio por meio de sementes de plantas oleaginosas, possuem diferentes nutrientes e propriedades. Assim, os óleos corporais surgem a partir da mistura de óleos essenciais e vegetais que contém substâncias ideais para o cuidado da pele. Ex.: óleo de amêndoas, óleo de abacate, óleo de semente de uva, óleo de cártamo, óleo de coco, óleo de cenoura, etc.

Aprenda a fazer algumas receitas para beleza com óleo vegetal:

Para amenizar a celulite

Ingredientes

  • 5 ml de óleo de gérmen de trigo;
  • Duas gotas de óleo essencial de grapefruit;
  • duas gotas de óleo de alecrim.

Preparo: Misture os ingredientes e aplique nas áreas da celulite com movimento circulares e suaves, uma vez ao dia. Se preferir, faça uma massagem longa na região afetada uma vez por semana.

Pele seca e com rugas

Ingredientes

  • 1 ml óleo vegetal de abacate;
  • 5 gotas de óleo de rosa mosqueta;
  • 1 gota de óleo essencial de gerânio;

Preparo: misture os ingredientes e aplique no rosto fazendo movimentos circulares até a penetração do óleo.

Acne

Ingredientes

  • 1 Bacia;
  • 3 gotas de óleo essencial de melaleuca;
  • 3 litros de água fervente

Preparo: em água fervente adicione três gotas do óleo, coloque a mistura na bacia. Logo após, cubra a cabeça com uma toalha, permita que o vapor da bacia toque o seu rosto, feche os olhos e deixe agir por três minutos. Depois lave o rosto com sabonete facial de sua preferência.

Manchas no Corpo

Ingredientes

  • 10 ml de óleo vegetal de semente de uva;
  • 3 gotas de óleo essencial de palmarosa;
  • 2 gotas de óleo essencial de gerânio.

Preparo: misture os ingredientes e aplique no corpo após o banho como um hidratante.

Obs.: os óleos podem ser encontrados em lojas de produtos naturais, homeopáticos ou fitoterápicos.

Óleo Vegetal na Culinária

Os óleos vegetais utilizados na cozinha já eram produzidos desde 2000 a.C por chineses e japoneses, mas com o decorrer do tempo, as técnicas de extração foram se aperfeiçoando, permitindo a industrialização do óleo e o surgimento de outros tipos. Atualmente, diversos óleos são utilizados na culinária, na verdade são praticamente essenciais para o preparo de muitos pratos, por serem mais saudáveis do que os de origem animal.

Outros alimentos que também são ricos em óleo são as sementes oleaginosas, muito importantes na nossa alimentação, tais como amendoim, amêndoas, nozes, avelã, macadâmia, etc.

Essas oleaginosas possuem minerais, antioxidantes, nutrientes, vitaminas e gordura de qualidade que ajudam a reduzir o colesterol ruim do corpo. A castanha do pará, por exemplo, é uma das principais fontes de selênio e se consumirmos uma unidade dela, suprimos a necessidade desse mineral em nosso organismo. O selênio auxilia na saúde de idosos, hipertensos e mal de alzheimer.

As riquezas dos óleos vegetais não param. Veja algumas receitas que podem ser feitas utilizando-os:

Suco de Morango com Castanha

Ingredientes

  • 200ml de água de coco
  • 6 morangos;
  • 1 castanha do pará.

Preparo: misture todos os ingredientes no liquidificador e bata-os.

Salada crocante de alface e abacate com molho de maionese

Ingredientes

  • 1 ovo;
  • 1 colher (sopa) de mostarda;
  • Suco de 1 limão;
  • Sal a gosto;
  • 1 xícara de óleo de girassol;
  • 1 ½ (sopa) de vinagre de vinho tinto;
  • 1 ½ (sopa) de vinagre balsâmico;
  • 1 dente de alho picado;
  • 2 pés de alface romana lavada;
  • 1 abacate maduro;
  • 1/3 de xícara de semente de girassol ou de abóbora, sem casca e lavada.

Preparo: Corte o abacate em fatias e passe em suco de limão. Bata o ovo, a mostarda, o suco de limão e o sal no liquidificador. Ainda com o liquidificador ligado, acrescente o óleo (deixe cair em fio), até obter uma mistura com consistência cremosa, e deixe gelar até a hora de servir. Em um recipiente, misture 4 colheres de maionese, os dois tipos de vinagre e alho, e depois reserve. Em um prato ou saladeira coloque a alface e o tempere com sal. Coloque as fatias de abacate e polvilhe com sementes de girassol ou abóbora. Por cima, acrescente a mistura feita com maionese, vinagre e alho, e o molho feito no liquidificador, deixe separado para que as pessoas possam se servir.

Frango com batata e espinafre

Ingredientes

  • 4 filés de frango;
  • Sal a gosto;
  • 2 colheres (sopa) de óleo de canola;
  •  1 cebola em gomos;
  • 1colher (sopa) de curry;
  • ½ xícara de tomate pelado picado;
  • 1 ½ colher (sopa) de óleo de girassol;
  • ½ colher (sopa) de semente de erva-doce e cominho;
  • 1 cebola picada;
  • 3 batatas (500 g) cortadas em cubos e cozidas;
  • 1 maço de espinafre lavado;
  • Suco de 1 limão;
  • 2 colheres (chá) de casca de limão ralada;
  • 1 colher (chá) de semente de mostarda preta.

Preparo: tempere os filés com sal e pimenta. Aqueça o óleo em uma frigideira, e frite os filés dos dois lados até dourar. Na mesma frigideira, refogue a cebola por mais ou menos 2 minutos. Ainda na frigideira, junte o gengibre e o curry, e deixe cozinhar por mais ou menos 15 minutos ou até o frango ficar macio. Refogue a erva-doce, o cominho e a cebola na frigideira com óleo por dois minutos. Junte a batata e o espinafre à erva-doce, cominho e cebola, e deixe cozinhar por mais 15 minutos. Na mesma mistura adicione o suco, a casca de limão e a mostarda. Agora basta servir com o frango.

Bastões com calda de chocolate

Ingredientes

Para a calda de chocolate:

  • 1 xícara de creme de leite;
  • 1 xícara de Karo;
  • 170 g de chocolate meio amargo;
  • ½ colher (chá) de pimenta-caiena.

Para a massa:

  • 1 xícara de água;
  • 100 g de manteiga;
  • 2 colheres (sopa) de açúcar;
  • 1 pitada de sal;
  • 1 xícara de farinha de trigo;
  • 3 ovos;
  • 2 xícaras de óleo de milho;
  • Açúcar de confeiteiro.

Preparo

Calda de Chocolate: Aqueça o creme de leite e o Karo em uma panela pequena. Depois acrescente a pimenta-caiena e cozinhe até o chocolate derreter totalmente, e depois reserve.

Massa: Em uma panela coloque a água, a manteiga, o açúcar e o sal até ferver. Depois, abaixe o fogo e adicione a farinha. Transfira a mistura para uma tigela e bata com uma colher de pau, adicionando um ovo por vez. Coloque a massa produzida em um saco de confeitar com bico de serra largo. Aqueça o óleo em uma panela. Aproxime o bico do saco de confeitar com cuidado até a panela, e aperte lentamente até formar um bastão de mais ou menos 10 cm (como se fossem churros). Frite três bastões de cada vez, por mais ou menos 4 minutos ou até dourarem. Deixe escorrer sobre papel absorvente depois de frito. Repita isso até terminar toda a massa. Passe os bastões pelo açúcar de confeiteiro, e sirva com a calda de chocolate.